Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BC fará o que for necessário para inflação voltar ao centro da meta já em 2009, afirma Meirelles

SÃO PAULO - O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que a autoridade monetária fará o que for necessário para garantir que a inflação medida pelo IPCA volte para o centro da meta estipulada pelo governo, de 4,5%, já no próximo ano.

Redação com Valor Online |

 

"Que não se espere desse Banco Central uma atitude complacente quanto à inflação. Os formadores de opinião e formadores de preço não devem ter dúvidas quanto à disposição da autoridade monetária de tomar decisões visando promover a convergência da inflação para o centro da meta já em 2009", destacou.

Nesta manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o IPCA subiu 0,74% em junho, pouco menos do que o 0,79% de maio. Em 12 meses, o indicador aumentou 6,06%. No acumulado do ano, avançou 3,64%.

Apesar de assegurar que o BC vai garantir o retorno da inflação para o centro da meta, Meirelles, se negou, como de costume, a adiantar os passos futuros da política monetária. Segundo ele, a cada reunião, o Comitê de Política Monetária (Copom) fará a análise da conjuntura e das condições prospectivas de inflação futura e tomará sua decisão para assegurar que a inflação convirja para o centro da meta em 2009.

Ele diz ainda que fazer isso não é nada além da obrigação da autoridade monetária. "O Banco Central simplesmente cumpre sua missão básica, que é entregar a inflação no centro da meta, a não ser que haja choques, como existiram este ano", afirmou.

O presidente do BC negou que diminuir a inflação do atual nível de 6% em 12 meses para 4,5% já no final do ano que vem será muito custoso para a sociedade. "A história demonstra, inclusive no Brasil, que o combate à inflação feito na hora certa, tempestivamente, é o que produz melhores resultados, com menores custos para a sociedade. E estamos no tempo e na hora", disse, lembrando que o BC brasileiro não começou a agir agora, mas no início do ano.

Índices em alta

Vale notar ainda que as expectativas para a inflação oficial deste ano e do próximo têm sido revisadas semanalmente para cima nos últimos boletins Focus. No documento mais recente, por exemplo, a projeção dos analistas consultados pelo BC era de um IPCA de 6,40%, acima dos 6,30% calculados no relatório antecedente. Foi a 15ª vez consecutiva em que a estimativa foi ampliada.

Para 2009, ainda segundo o Focus, a perspectiva é de que o IPCA se situe em 4,91%, excedendo a previsão antecedente, de alta de 4,80% para o indicador. Foi a quarta semana seguida com alteração para cima da expectativa.

Tanto para este ano como para o próximo, o centro da meta para o IPCA é de 4,5%, com variação de 2 pontos para mais ou para menos.

Meirelles participou da conferência O Impacto do Brasil na Economia Global, promovido pelo Conselho das Américas e pelo Movimento Brasil Competitivo.

Leia também:

 

Leia mais sobre inflação

Leia tudo sobre: inflação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG