Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BC fará novo leilão de linha para repasse de crédito à exportação

SÃO PAULO - O Banco Central realizará amanhã novo leilão de venda de dólares com compromisso de recompra, combinado com compromisso de repasse dos recursos em linhas de Adiantamento sobre Contratos de Câmbio (ACC) e Adiantamento sobre Cambiais Entregues (ACE) - instrumentos utilizados para financiar exportações. Tal modalidade de operação, que deriva do leilão de linha, foi anunciada pelo Banco Central no começo do mês e visa prover crédito ao comércio exterior. O primeiro leilão desse tipo foi realizado dia 5 de novembro, e foram colocados US$ 1,453 bilhão no mercado.

Valor Online |

O leilão será realizado pelo Departamento de Operações das Reservas Internacionais (Depin), que recolherá as propostas feitas por telefone das 11h30 às 12h. O montante máximo ofertado será de US$ 2,0 bilhões. A data de crédito da moeda estrangeira para a instituição que tiver sua proposta acatada será o dia 17 de dezembro, e o empréstimo vence dia 12 de novembro de 2009.

Na formulação das propostas, os bancos interessados devem apresentar o valor financeiro em dólares para a concessão do empréstimo pelo Banco Central e a taxa de remuneração adicional sobre a Libor (taxa de juros que remunera o BC) correspondente ao prazo do empréstimo. A Libor que deve ser utilizada é aquela divulgada às 11 horas de Londres do dia útil anterior ao leilão.

Além dos contratos de ACC e ACE originados com os recursos da operação, o BC poderá exigir a apresentação de garantia suplementar na forma de títulos públicos federais, até o montante de 40% do valor do empréstimo. Ou seja, a garantia pode chegar a 140% do total emprestado. Se o montante tomado ultrapassar em 25% do patrimônio de referência do tomador, o BC pode exigir até 100% de garantia suplementar.

Além dessa operação, o BC também fará novo leilão de swap. Serão ofertados 10 mil contratos com vencimento em fevereiro de 2009. Hoje, o BC efetuou duas dessas operações vendendo 20 mil contratos resultado na colocação de mais de US$ 1 bilhão no mercado.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG