No esforço de tentar incentivar o aumento da concorrência bancária e a queda do custo do crédito, o Banco Central anunciou que a página da instituição na internet passará amanhã a exibir um link direto para a tabela de juros médios cobrados nos bancos. Segundo o diretor de administração do BC, Anthero Meirelles, a mudança facilita o acesso para os dados, que já são divulgados pela autoridade monetária.

O anúncio acontece menos de 48 horas após a reunião ministerial em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a cobrar medidas para reduzir os juros e o spread bancário (diferença entre o juro do crédito e o custo de captação dos recursos).

Atualmente, o BC já divulga dados relativos ao juro médio por instituição cobrado nas 25 linhas de crédito mais comuns. "Mas as informações eram muito extensas e o cidadão que buscava a informação ficava um pouco perdido", admitiu o diretor do BC. Para se chegar às tabelas com os juros, o consumidor precisa passar por pelo menos sete páginas após digitar o endereço do BC na internet.

Anthero Meirelles disse que o departamento recebeu ontem a demanda de facilitar e aprimorar a divulgação dos dados. Desde então, técnicos do BC têm trabalhado para isso. Alguns chegaram a passar a madrugada no desenvolvimento da novidade. "Foi o que foi possível fazer em 24 horas", disse.

A partir da quinta-feira, os consumidores terão acesso facilitado ao juro médio cobrado nas nove principais linhas de crédito disponíveis: crédito pessoal, cheque especial, financiamento de veículos, crédito para compra de bens, capital de giro pré e pós-fixado, conta garantida, desconto de duplicatas e aquisição de bens. "A medida contribui para a queda dos spreads e dos juros porque dará maior capacidade de análise, escolha e negociação para os clientes", disse o diretor. Os dados relativos aos juros serão atualizados semanalmente pelo BC.

Ranking de spread

O diretor de administração disse que os técnicos do BC continuam trabalhando para aperfeiçoar a divulgação dos números relativos aos juros. Segundo ele, o ranking do spread é um dos itens que está sendo desenvolvido.

Anthero Meirelles observou, no entanto, que o spread é uma informação de interesse específico. "Não acho que esse é um assunto que interesse ao público em geral. Interessa aos bancos, ao BC, à imprensa", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.