Instituição trabalha para elaborar e divulgar juro médio dos empréstimos a clientes com baixo risco de calote, diz diretor

selo

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, adiantou nesta quinta-feira que o Banco Central trabalha atualmente para elaborar e divulgar um juro médio dos empréstimos concedidos aos clientes com baixo risco de calote, segmento que é normalmente chamado de "prime" nos EUA. "Trabalhamos para termos uma taxa só com esses clientes prime, aqueles que têm risco de crédito muito bom. A ideia é eliminar possíveis fontes de distorção", afirmou Hamilton.

O diretor explicou que atualmente no País o BC divulga apenas uma taxa média entre todos os clientes, independentemente do risco de calote. Essa taxa geral, segundo ele, é comparada com outros países que costumam divulgar um juro específico para o segmento prime. "De fato, as taxas de juros no Brasil são altas. Mas temos de tomar cuidado porque aqui nós tomamos como base uma taxa média para todos os clientes, que muitas vezes é comparada com outros países e suas taxas apenas para clientes com classificação muito boa", disse, ao defender que seja feita uma comparação "justa". Hamilton não deu detalhes sobre o andamento dos estudos nem a previsão de quando a "taxa prime" será divulgada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.