BRASÍLIA - O Banco Central (BC) projeta para 2009 um crescimento de 16% no estoque de crédito do país. A expansão é metade daquela apurada nos últimos 12 meses encerrados em novembro, de 32,8%.

Na proporção com o Produto Interno Bruto (PIB), o crédito deve chegar a 43% no ano que vem, depois de fechar este ano em 40,5% do PIB, conforme projeções divulgadas há pouco pela autoridade monetária.

O chefe de Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, comentou que uma expansão de 16% sobre o volume global "não é trivial", sobretudo considerando que o país viverá "um período de desaceleração, em que a economia deve crescer 3,2%", reforçando a previsão do BC para a expansão do PIB em 2009 divulgada ontem no Relatório Trimestral de Inflação.

Ele ponderou que não se pode esperar que o crédito mantenha o ritmo de crescimento do período recente. Lopes considera, entretanto, que 16% é "uma taxa muito boa", já que persistirá em avanço de dois dígitos.

Conforme dados de crédito divulgados hoje, o estoque de crédito do país subiu de R$ 1,185 trilhão em outubro para R$ 1,209 trilhão em novembro, com expansão mensal de 2%. Na relação com o PIB, a fatia subiu de 39,6% para 40,3% no período em análise.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.