Tamanho do texto

Previsão de alta do PIB em 2010 passa de 5,8% para 7,3%; para BC, 'acomodação' de abril não altera tendência de crescimento

O Banco Central (BC) elevou de 5,8% para 7,3% a projeção para o crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 sobre 2009. A previsão está no Relatório Trimestral de Inflação de junho, divulgado nesta quarta-feira.

No documento, a autoridade monetária nota que "o crescimento vigoroso registrado pelo PIB no primeiro trimestre do ano evidencia a consolidação do atual ciclo de expansão da economia brasileira". A autoridade monetária pondera que "a acomodação" observada em abril na indústria e no comércio varejista "não constitui indicativo de alteração de tendência de crescimento, que deverá seguir sustentada pelas trajetórias favoráveis do mercado de trabalho e dos índices de confiança de empresários de trabalho e dos índices de confiança de empresários e consumidores e pela intensificação das operações de crédito."

O documento afirma ainda que "a atividade interna permanece evidenciando o dinamismo da demanda doméstica, ressaltando-se o crescimento acentuado dos investimentos, consistente com o patamar elevado da confiança do empresariado e com o cenário de aumento no nível de utilização da capacidade instalada".

O relatório justifica que "o dinamismo do consumo das famílias segue impulsionado pelo nível elevado da confiança dos consumidores, pelos aumentos recorrentes da massa salarial e pela melhora nas condições do mercado de crédito". O setor externo mantém a contribuição negativa ao PIB, cita o relatório, "desempenho compatível com o impacto negativo exercido sobre a balança comercial brasileira, pelo diferencial expressivo entre os processos de recuperação das economias brasileira e mundial", concluiu. (Azelma Rodrigues | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.