Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BC dos EUA mantém taxa de juro em 2% ao ano

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) decidiu nesta terça-feira manter a taxa básica de juros nos Estados Unidos em 2% ao ano. A decisão foi unânime.

Redação com Agência Estado |

 

O Fed não parece sinalizar que haverá cortes em breve. Embora a autoridade monetária continue alerta para os riscos de inflação, também sinalizou que os temores econômicos se intensificaram na esteira do colapso do banco de investimentos Lehman Brothers e da forte queda das ações na última segunda-feira.

A taxa de redesconto (linha de empréstimos de emergência do Fed) foi mantida em 2,25% ao ano.

O mercado financeiro global esperava um corte de 0,25 a 0,50 ponto porcentual na taxa, após o nervosismo que viveu ontem, motivado pelo pedido de concordata do quarto maior banco de investimentos americano, o Lehmann Brothers, e a aquisição do Merrill Lynch (também em dificuldades) pelo Bank of America (BofA) por US$ 50 bilhões.

O Lehman Brothers foi a segunda grande instituição financeira levada ao colapso pela crise de crédito, originada no mercado imobiliário americano, após o afundamento do Bear Stearns, em março deste ano. A quebra do Lehman elevou drasticamente o temor sobre a saúde do sistema bancário americano e provocou ontem a maior queda das bolsas de valores globais desde 11 de setembro de 2001. A percepção dos investidores é de que a crise está longe do fim e deve engolir outras instituições importantes no caminho. Agora o mercado está preocupado com a AIG, a maior seguradora americana.

Em outro capítulo recente da crise, ocorrido em 7 de setembro, o Tesouro americano garantiu o resgate das agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac, oferecendo garantias de até US$ 100 bilhões para cada uma.

Nas duas últimas reuniões programadas do Fed, em 24 de junho e em 5 de agosto, a taxa de juros nos EUA já havia sido mantida em 2% ao ano. A próxima reunião do BC americano sobre juros está agendada para 28 e 29 de outubro.

Leia mais sobre Fed

Leia tudo sobre: fed

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG