Com protesto da polícia, país registra casos de roubos a bancos; BC pede calma à população

O presidente do Banco Central do Equador, Diego Borja, pediu calma nesta quinta-feira, dizendo à população que não saque seu dinheiro dos bancos, em meio a um protesto da polícia que o deixou país sem segurança.

"O pior que poderia ocorrer neste momento é entrar em pânico, sacar dinheiro, colocar-se em risco porque saem do banco e podem ser assaltados", disse Borja.

Com o protesto de policiais, foram registrados alguns roubos em bancos nas últimas horas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.