Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BC da Suíça surpreende e corta juro em 1 ponto percentual

Por Emma Thomasson ZURIQUE (Reuters) - O Banco Nacional da Suíça surpreendeu os mercados nesta quinta-feira ao reduzir a taxa básica de juro do país em 1 ponto percentual, o terceiro corte seguido. O objetivo da autoridade monetária é evitar que a economia suíça caia em recessão diante do agravamento da crise econômica global.

Reuters |

A instituição informou que reduziu a banda da taxa Libor de três meses em francos suíços para entre 0,5 e 1,5 por cento, frente à variação entre 1,5 e 2,5 anterior. O banco central acrescentou que deve fornecer liquidez considerável para trazer a taxa de juro abaixo do centro da nova faixa, de 1 por cento.

"As condições econômicas internacionais pioraram consideravelmente, trazendo um risco mais alto de uma desaceleração da atividade econômica do mercado na Suíça no ano que vem", divulgou a instituição em comunicado.

O corte desta quinta-feira, que foi anunciado três semanas antes da revisão trimestral regular, leva a taxa de juro suíça para seu menor patamar desde março de 2006.

"Isso é completamente inesperado. É uma ação corajosa que o Banco Nacional da Suíça deve ter julgado necessária", afirmou o economista Jan Poser da Sarasin. "O cenário de risco deles deve ter se tornado realidade. Na última redução, eles tinham alertado que poderia haver um crescimento econômico negativo em 2009."

Estatísticas econômicas dos últimos dias contribuíram com a conjuntura para um alívio monetário, inclusive dados que mostraram que as exportações da Suíça caíram acentuadamente em outubro, que as vendas do varejo desaceleraram em setembro e que a inflação reduziu em outubro.

A decisão vem após os cortes de 0,5 ponto percentual em 6 de novembro, dia em que o Banco da Inglaterra e o Banco Central Europeu também reduziram suas taxas de juro, e de 0,25 ponto percentual em 8 de outubro, numa ação coordenada com outros bancos. Essa foi a primeira redução de juro do Banco Nacional da Suíça em cinco anos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG