Tamanho do texto

O Banco Central divulgou hoje carta-circular aos bancos com instruções para os casos em que forem registradas transações financeiras no Brasil em nome de Osama Bin Laden e membros do antigo governo do Iraque, liderado por Saddam Hussein. O alerta da autoridade monetária é apenas uma formalidade que segue decisão da Convenção Internacional para a Supressão do Financiamento do Terrorismo adotada pela Assembléia Geral das Nações Unidas.

Segundo a carta-circular 3.342 divulgada no fim da manhã, o mercado terá de comunicar "imediatamente" todas "as operações realizadas, serviços prestados ou as propostas para sua realização" em nome de Bin Laden e membros da organização Al-Qaeda e do Talibã e outras pessoas, grupos, empresas ou entidades a elas associadas.

No caso do governo iraquiano, o alerta se estende também aos "entes estatais, empresas ou agências situados fora do Iraque, bem como fundos ou outros ativos financeiros ou recursos econômicos que tenham sido retirados do Iraque ou adquiridos por Saddam Hussein ou por outros altos funcionários do antigo regime iraquiano e pelos membros mais próximos de suas famílias".

O aviso do BC também determina que o mercado tem de comunicar todas as operações relacionadas aos atos terroristas que, por ventura, forem observadas nos bancos.