Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BB gastou R$ 5,25 bi em compra de carteiras de crédito

Ao longo deste mês de outubro, o Banco do Brasil (BB) gastou R$ 5,25 bilhões em operações de compra de carteiras de crédito de 14 instituições financeiras, informou nesta sexta-feira o vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores do banco, Aldo Luiz Mendes, por meio de sua assessoria. Desse montante de recursos, R$ 3,87 bilhões já foram desembolsados pelo banco público e outros R$ 1,38 bilhão serão pagos ao longo das próximas duas semanas.

Agência Estado |

Segundo o BB, 46% do volume das operações já concluídas são carteiras de crédito consignado (com desconto das parcelas do financiamento na folha de pagamento), o que na avaliação da instituição ajuda o banco público "a manter sua liderança" nesse segmento. Uma parcela de 25% dos créditos já adquiridos são financiamentos para compra de veículos e os demais 29% são de créditos às empresas.

Além da compra efetiva de carteiras, estão incluídos nesse balanço de compras empréstimos a outras instituições tendo como garantia as carteiras de crédito. Para realizar as operações, o BB afirma estar dispondo de recursos próprios e também de dinheiro dos depósitos compulsórios que estão sendo gradualmente liberados pelo Banco Central (BC). O Banco do Brasil acrescentou já ter recebido, no total, propostas de 29 instituições financeiras para este tipo de operação. Oito foram descartadas e outras sete ainda estão em processo de análise pelos técnicos da área de crédito.

O balanço do BB foi divulgado um dia depois de o BC baixar regras mais rígidas de recolhimento de compulsórios para obrigar os bancos maiores a acelerar a compra de carteiras das instituições menores ou conceder mais empréstimos, de modo a destravar o mercado de crédito do País. Ao longo da semana que vem, o BB informou que espera desembolsar R$ 803 milhões para consolidar as aquisições e, na semana seguinte, deverão ser pagos os R$ 577 milhões restantes.

Leia também

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: banco do brasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG