Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BB confirma antecipação de crédito rural para amenizar crise

Brasília, 01 - O diretor de Agronegócio do Banco do Brasil, José Carlos Vaz, confirmou hoje que o BB está antecipando recursos para amenizar a falta de crédito rural. O diretor, no entanto, evitou confirmar o valor de R$ 5 bilhões mencionado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista à tarde, como o total de recursos já antecipados pelo BB.

Agência Estado |

José Carlos Vaz afirmou que a antecipação se refere, apenas, aos recursos já previstos no Plano de Safra 2008/09, anunciado em junho.

"O BB está antecipando desembolsos em relação ao plano de safra e, se houver necessidade de mais recursos, o governo alocará", afirmou o diretor de agronegócios do banco federal. Ele discorda da avaliação de que a antecipação do crédito gera riscos de falta de recursos para a safra no ano que vem. Para ele, a decisão mostra que "o governo está determinado a assegurar recursos para garantir a safra".

Diante do cenário externo pouco favorável para o crédito, Vaz não descarta que os desembolsos do banco continuem crescendo em outubro. Segundo a programação original, R$ 1,2 bilhão deve ser liberado em crédito rural no mês corrente.

A decisão de antecipar recursos foi tomada porque muitos produtores não têm conseguido tomar empréstimos em tradings e bancos privados que são, normalmente, dependentes de recursos externos. Além disso, as tradings têm evitado o modelo tradicional de financiamento depois da forte volatilidade dos preços das commodities no mercado internacional.

Cálculos do governo mostram que 1/3 da safra é financiado com recursos oficiais, 1/3 com recursos das tradings e 1/3 com recursos dos próprios agricultores. Com a menor oferta de crédito das tradings, que tradicionalmente financiam o plantio da safra por meio de compras antecipadas, os produtores foram obrigados a pedir mais empréstimos nos bancos, especialmente no BB, que é o principal agente financiador do agronegócio.

Segundo o diretor, o BB desembolsou ao produtor rural R$ 6,7 bilhões desde julho. O valor, calculado até 29 de setembro, é 35% maior que registrado em igual período do ano passado. O diretor do banco chama a atenção para o desempenho das linhas para o custeio da agricultura empresarial, que saltaram 70% e já somam R$ 4,1 bilhões. Esse segmento é o principal tomador de crédito das tradings e bancos privados.

No Plano Agrícola e Pecuário, o governo prevê aplicação de R$ 55 bilhões para a agricultura empresarial no período de julho de 2008 a junho de 2009. Desse total, R$ 45,4 bilhões devem ser oferecidos aos agricultores com taxa de juro controlada do crédito rural (6,75% ao ano), incremento de 19,9% no ano-safra. Outros R$ 13 bilhões são oferecidos aos agricultores familiares com juro máximo de 5,5% ao ano.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG