Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Barril venezuelano cai US$ 5,67 e fecha a semana em US$ 40,68

Caracas, 21 nov (EFE).- O barril de petróleo venezuelano fechou esta semana a um preço médio de US$ 40,68, queda de US$ 5,67 em relação à média de venda da semana anterior (US$ 46,35), informou hoje o Ministério de Energia e Petróleo (MEP).

EFE |

Os US$ 40,68 da média semanal representam menos da metade da média de US$ 93,90 por barril que acumula o preço de venda no que vai do ano, muito longe do recorde nacional de US$ 132,53 que alcançou no mês de julho.

O preço de US$ 93,90 deste ano supera, no entanto, os US$ 64,74 que o MEP reportou como preço médio de venda de cada barril no ano passado, assim como os US$ 56,45 de 2006 e os US$ 45,39 em 2005.

"A preocupação pela economia global e os indícios de uma menor demanda de energia continuam sendo a principal causa no enfraquecimento dos preços de petróleo", explicou hoje o MEP em seu site.

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, reconheceu esta semana que a queda dos preços do petróleo registrada no meio da atual crise financeira internacional "vai a afetar" a economia da Venezuela.

Por sua parte, o titular do MEP, Rafael Ramírez, confirmou que a Venezuela proporá a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) um novo corte de produção, que "poderia ser de um milhão de barris", adicional à redução de 1,5 milhão diários que o cartel decidiu recentemente.

O ministro da Economia e Finanças, Alí Rodríguez, previu que, no entanto, os preços do petróleo voltarão a subir no médio e longo prazo devido ao "caráter estrutural que estão caindo as reservas" mundiais e a que as jazidas mais ricas do planeta "vão diminuindo".

Venezuela, quinto exportador mundial de petróleo, é membro fundador da Opep e atualmente produz cerca de 3,2 milhões de barris diários Também é um dos principais abastecedores de petróleo aos Estados Unidos, com aproximadamente 1,2 milhão de barris diários, segundo dados venezuelanos. EFE afs/ma

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG