Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Barril do petróleo volta a cair após aumento de estoques nos EUA

SÃO PAULO - A alta dos estoques de óleo cru nos EUA e a valorização do dólar, bem como a percepção de arrefecimento da demanda, orientaram uma nova baixa dos preços dos petróleo hoje, que fecharam pouco acima dos US$ 118 por barril em Nova York e em torno de US$ 117 no mercado londrino.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado para o mês de setembro em Nova York fechou com queda de US$ 0,58, para US$ 118,58. O vencimento para outubro encerrou a US$ 118,44, com recuo de US$ 0,78. Em Londres, o barril de Brent para o próximo mês encerrou cotado a US$ 117, com desvalorização de US$ 0,70. O contrato para outubro declinou US$ 0,99, para US$ 118,10.

Só nesta semana, o barril do produto já cedeu cerca de 5%, com baixa acumulada de cerca de 20% desde o pico de preços atingido no mês passado, de US$ 147,27 em Nova York. Alguns analistas comentam que a bolha do segmento, gerada não só por fundamentos mas também por especulação financeira, estaria sendo desfeita agora.

Boa parte da apreciação até o mês passado foi impulsionada pela marcha dos grandes investidores para o setor de commodities, devido à queda do dólar, a busca de ganhos mais rápidos e proteção contra o processo inflacionário no país. A moeda americana, no entanto, voltou a ganhar peso frente ao euro, ajudando a conter esse movimento.

Nesta jornada o Departamento de Energia dos Estados Unidos divulgou um aumento de 1,61 milhão de barris das reservas de óleo cru no país, o que surpreendeu o mercado, que esperava uma nova baixa dos estoques.

Na ponta da demanda, a sinalização também contribuiu para o arrefecimento dos preços do produto. Segundo o relatório desta quarta-feira, o consumo de combustíveis nos Estados Unidos nas últimas quatro semanas caiu 2,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

Leia tudo sobre: petroleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG