Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Barril de petróleo despenca em Nova York e Londres

Os preços do petróleo tiveram uma queda significativa nesta quarta-feira em Nova York e Londres, afetados por temores de uma forte redução da demanda mundial, depois de um anúncio de aumento das reservas petroleiras nos Estados Unidos, a dois dias de uma reunião crucial da Opep em Viena.

AFP |

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em dezembro encerrou cotado a 66,75 dólares, uma queda de 5,43 dólares em relação a terça-feira.

Em sessão, o barril chegou a ser negociado a 66,20 dólares, seu nível mais baixo desde 14 de junho de 2007.

Em Londres, o barril de Brent com vencimento semelhante fechou abaixo dos 65 dólares, a 63,96 dólares, seu preço mais baixo desde 9 de maio de 2007, terminando o pregão cotado a 64,52 dólares, em baixa de 5,20 dólares.

Os operadores "estão preocupados com a redução da demanda, uma vez que Estados Unidos e Europa devem provavelmente registrar uma deterioração da economia pior que o esperado", explicou Bart Melek, da BMO Capital Markets.

Alimentando esses temores, o relatório semanal do departamento de Energia (DoE) americano mostrou que "a demanda despenca nos Estados Unidos", acrescentou o analista.

Nas últimas quatro semanas, os americanos consumiram 18,7 milhões de barris diários em produtos petroleiros, uma diminuição de 8,5% em relação ao ano passado, o que alentou os temores sobre uma queda da demanda.

"A valorização do dólar favorece o movimento, mas os fundamentos do petróleo se deterioram", resumiu Thierry Lefrançois, da Natixis.

"Nosso prognóstico para o petróleo é novamente questionado pela queda do consumo, a alta das reservas petroleiras e a incapacidade da Opep de enfrentar a situação em uma conjuntura de recessão", indicou o especialista.

A Organização de Países Exportadores do Petróleo (Opep) realiza uma reunião em caráter de emergência na sexta-feira na capital austríaca para tentar conter a queda dos preços do barril de cru, que perdeu mais da metade de seu valor em relação a julho deste ano.

gmo/ap

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG