Viena, 11 nov (EFE).- O preço do barril da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) subiu US$ 1,28 na segunda-feira a respeito da cotação de sexta-feira passada, e ficou a US$ 54,77, informou hoje, em Viena, o Secretariado do cartel.

Desta forma, a cotação do "ouro negro" da Opep recuperou parte dos prejuízos acumulados na última semana, quando chegou a cair US$ 5,54 por barril.

Essa alta do preço foi paralela à registrada pelos petróleos de referência nos Estados Unidos e na Europa, que reagiram também com ganhos diante do anúncio de que o Governo chinês investirá US$ 586 bilhões de dólares até o final de 2010 para incentivar a economia.

Segundo a empresa de consultoria especializada JBC, as autoridades do gigante asiático querem aplicar um conjunto de medidas para promover o consumo interno, devido às perspectivas de que o comércio exterior decline, devido à crise econômica mundial.

A queda do consumo de petróleo devido à crise econômica empurrou para baixo a cotação da commodity, que não parou de perder valor desde os preços recorde de US$ 150 alcançados em julho.

Outro fator que contribuiu para a leve alta do petróleo foi a desvalorização do dólar frente a outras divisas, como o euro e a libra.

A queda do dólar faz com caia o preço de matérias-primas como o petróleo, que são negociados na moeda americana, para investidores que fazem negócios com divisas mais fortes, o que acaba por estimular a demanda de petróleo.

Além disso, a JBC disse hoje que a Rússia, o maior produtor de petróleo de fora da Opep, não apoiará a estratégia do cartel, com sede em Viena, para reduzir a extração e conter, assim, o desabamento dos preços. EFE As/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.