Viena, 2 dez (EFE).- O preço do barril da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) começou a semana com queda de 3,5%, ao ser vendido a US$ 45,57 na segunda-feira, informou hoje o Secretariado do cartel, em Viena.

Essa queda foi paralela às perdas de mais de 9% sofridas pelos petróleos de referência na Europa e nos Estados Unidos, que reagiram diante da decisão da Opep de não reduzir, por enquanto, seu atual nível de abastecimento.

Essa determinação, tomada no sábado passado em reunião consultiva no Cairo, empurrou para baixo as cotações do barril da Opep, depois da leve recuperação do final da semana passada.

O ministro do Petróleo argelino e presidente em exercício da Opep, Chakib Khelil, disse ontem que esta decisão "é uma estratégia" que permitirá comprovar como o mercado reage e que os 13 membros do cartel aprovem novas medidas na reunião que realizarão na Argélia, em 17 de dezembro.

Nesse dia, a Opep pode decidir novos cortes, como o de 1,5 milhão de barris diários aprovado em 24 de outubro, que teve o objetivo de enfrentar o desabamento dos preços do petróleo, devido ao arrefecimento do consumo por causa da crise econômica.

Nesse sentido, ontem foi divulgado um relatório do Escritório Nacional de Pesquisa Econômica dos EUA que confirmou que a economia do país americano entrou em recessão em dezembro de 2007. EFE As/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.