O ministro do Turismo, Luiz Barreto, afirmou hoje que a taxação de Imposto sobre Operação Financeiras (IOF) nas entradas de capital estrangeiro para aplicações em rendas fixa e variável no Brasil, definida pelo governo nesta semana, é uma boa notícia para o setor de turismo, com a perspectiva de interrupção da queda do dólar ante o real. Embora o câmbio favoreça a venda de pacotes de viagens internacionais, o ministro afirmou que o real valorizado torna o País um destino menos competitivo para atrair turistas estrangeiros.

Para o ministro, que participa de evento da Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav), o ideal é que o dólar fique na casa de R$ 2. "Foi uma decisão acertada, o setor de turismo é exportador, foi um alento", disse Barreto, citando a queda de 9%, em 2009, nos gastos dos turistas estrangeiros no Brasil. De acordo com o ministro, se o dólar se aproximar de R$ 2, o fluxo de turistas estrangeiros no País no verão poderá aumentar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.