Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Barbosa: não há valor específico para a taxa de câmbio

O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa Filho, afirmou hoje que o governo não trabalha com nenhum tipo de patamar específico para o câmbio. Ele reiterou que o Brasil hoje conta com uma política de câmbio flutuante, com acúmulo de reservas, e que as operações de intervenção do governo junto ao câmbio são para atenuar volatilidades, e não representam controle cambial.

AE |

O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa Filho, afirmou hoje que o governo não trabalha com nenhum tipo de patamar específico para o câmbio. Ele reiterou que o Brasil hoje conta com uma política de câmbio flutuante, com acúmulo de reservas, e que as operações de intervenção do governo junto ao câmbio são para atenuar volatilidades, e não representam controle cambial. "Não temos compromisso com valores específicos para a taxa de câmbio", frisou.

Durante aula inaugural do primeiro semestre do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), ele explicou que o fato de o governo não ter meta para câmbio, não significa que a União "não se importe com a taxa de câmbio". "O que o governo tenta fazer (com as operações no câmbio) é evitar uma apreciação (cambial) adicional, quando sente que o movimento de apreciação já tinha sido excessivo", disse.

Barbosa acrescentou que o governo não tem intenção de impedir apreciações e sim de dar incentivos ao mercado para que a apreciação não se torne um movimento danoso à economia brasileira. "Se amarrar a uma taxa de câmbio específica, não é uma coisa razoável", afirmou.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG