Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Baosteel tem lucro reduzido quase pela metade no terceiro trimestre do ano

Xangai, 30 out (EFE).- A Baosteel, principal siderúrgica da China, viu seu lucro líquido diminuir quase pela metade durante o terceiro trimestre e já teme sofrer prejuízos na última parte do ano por causa da queda dos preços do aço no mercado chinês, informou hoje o jornal Shanghai Daily.

EFE |

Os lucros da siderúrgica de Xangai caíram 47,1% entre janeiro e setembro e alcançaram 2,85 bilhões de iuanes (US$ 416 milhões), embora isto ainda represente 19,2% a mais do que no terceiro trimestre de 2007.

A siderurgia chinesa foi atingida por completo durante o terceiro trimestre pela crise financeira mundial, que limitou o crédito e provocou a queda da demanda de produtos do aço e de seus preços dentro e fora da China, por isto os maus resultados trimestrais eram esperados.

A Baosteel afirmou que os lucros relacionados aos seus principais produtos - aço e carbono - foram reduzidos de forma especialmente marcada durante o terceiro trimestre, mas não forneceu números exatos.

Já sua concorrente da província de Shandong (leste), a Jinan Iron & Steel, disse não ter sido afetada pela interrupção de sua compra de ferro junto à Vale, pois suas reservas são suficientes para satisfazer a demanda atual, diz um comunicado reproduzido hoje pela agência "Xinhua".

Além do Brasil, a Jinan, como outras empresas de aço chinesas, conta com fornecedores de ferro como Chile, Austrália e Índia.

A siderurgia chinesa está boicotando o aumento unilateral de preços declarado no último dia 3 de setembro pela Vale.

As empresas de aço chinesas alegam que, apesar da queda da demanda, estão respeitando os preços estabelecidos para 2008 com as mineradoras australianas e continuam pagando muito acima dos preços atuais do mercado.

A siderurgia do país está sendo afetada ao mesmo tempo pelos efeitos da queda dos preços e pelo encarecimento dos custos de produção.

Apenas em outubro, a redução da demanda precipitou os preços do aço chinês entre 40% e 50%, algo que já obrigou várias das maiores empresas de aço do país, entre elas a Baosteel e a Jinan, a anunciarem cortes de até 20% na produção.

Enquanto isto, a maior produtora mundial de estanho, a Yunnan Tin, também anunciou que seu lucro líquido caiu 32% durante o terceiro trimestre, indo para 135,6 milhões de iuanes (US$ 19,8 milhões). EFE jad/fh/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG