Xangai, 7 jan (EFE).- O Bank of America decidiu vender uma parcela de sua participação no Banco da Construção da China (CCB), a segunda maior entidade bancária estatal da China, com um valor atual de cerca de US$ 3 bilhões, anunciou hoje a entidade.

O Bank of America venderá assim 5,62 bilhões de suas ações do banco em Hong Kong, que com a cotação de hoje poderia representar uma operação de cerca de US$ 3 bilhões.

A venda equivale a 12% da participação atual do banco americano em seu parceiro chinês, que em novembro ampliou para um total de 44,7 bilhões de ações, ou seja 19,13% do controle do banco.

O CCB anunciou em seu site que o banco americano lhe informou de sua decisão antes de realizar a venda destes 5,62 bilhões de ações a investidores institucionais e expressou sua "compreensão" ante o que considerou um "comportamento normal" diante da situação econômica mundial.

A decisão do Bank of America foi tomada "por causa da consideração de suas próprias condições financeiras sob a severa turbulência atual da crise financeira internacional", declarou o banco chinês, que destacou que a medida adotada não afetará sua "cooperação estratégica bilateral".

"O Bank of America também expressou publicamente em várias ocasiões que não mudará sua posição como grande acionista do CCB", acrescentou a entidade estatal asiática, e lembrou que seus parceiros americanos mantêm sua "confiança no desenvolvimento da economia e nas finanças da China e no futuro do CCB". EFE jad/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.