SÃO PAULO - O setor bancário voltou a despertar preocupações nos investidores hoje e puxaram para baixo as bolsas de Nova York, após dois dias consecutivos de alta. Em comunicado, o JP Morgan informou que pode ter de assumir perdas adicionais derivadas da crise de crédito subprime nos Estados Unidos, o que levou a baixas das ações de outros bancos.

O industrial Dow Jones fechou com queda de 1,19%, aos 11.642 pontos. O Standard & Poor´s 500 cedeu 1,21%, para 1.289 pontos, e o eletrônico Nasdaq encerrou aos 2.430 pontos, com recuo de 0,38%.

As ações do JP Morgan se destacaram na ponta de baixa, com desvalorização de 9,48% (US$ 37,92), após o banco alertar que as complicadas condições no ambiente de crédito o forçaram a assumir em julho uma depreciação de US$ 1,5 bilhão no valor de ativos lastreados em hipotecas. A instituição disse que ainda que as expectativas são de que os mercados de capitais devem permanecer sob estresse e os preços das casas nos Estados Unidos devem continuar caindo.

Ao mesmo tempo o banco suíço UBS reportou prejuízo de mais de US$ 300 milhões no segundo trimestre deste ano. As ações do banco caíram 6,41% (US$ 20,30). Os papéis da seguradora AIG declinaram 6,62% (US$ 22,85%) e os do Goldman Sachs perderam 6% (US$ 167,30). As ações do banco Wachovia também sofreram e caíram 12% (US$ 16).

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.