BRASÍLIA - O Banco Central (BC) ampliou o uso de recursos das reservas internacionais, permitindo que subsidiárias de bancos brasileiros no exterior também possam tomar empréstimos junto ao BC para pagamento de compromissos externos. A medida anunciada no fim do ano passado era exclusiva para o pagamento de dívidas externas de empresas não-financeiras.

Segundo a autoridade monetária, de um potencial de US$ 36 bilhões em dívidas externas de companhias brasileiras, US$ 15,5 bilhões são operações de bancos. O diretor de Política Monetária do BC, Mario Torós, explicou há pouco que a autoridade monetária continua a acreditar que somente cerca de US$ 20 bilhões das reservas internacionais serão usados nessas operações.

Trata-se de mais uma medida destinada a dar liquidez em moeda estrangeira a entidades brasileiras em meio a dificuldades criadas pela crise mundial.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.