Londres, 31 mar (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, afirmou hoje que o Grupo dos Vinte (G20, países ricos e principais emergentes) tem que forçar os bancos a retornar aos valores da família, e destacou que a honestidade e a justiça devem ser pilares do sistema financeiro.

Em discurso pronunciado diante de membros de organizações beneficentes na Catedral de São Paulo, em Londres, Brown disse que a melhora do sistema bancário global é sua prioridade.

"Em nossas famílias, criamos nossos filhos para que trabalhem duro", ressaltou o premiê, dois dias antes de ser o anfitrião da cúpula do G20, que será realizada na quinta-feira, em Londres.

Brown ressaltou que as famílias não recompensam seus filhos com "riscos que possam colocar em risco a eles e a outros, e não lhes encorajamos a conseguir uma gratificação a curto prazo".

"A pequena empresa britânica, os gerentes e donos não preparam seu pessoal para investir de forma temerária", acrescentou.

"As pessoas que trabalharam duro para construir sua empresa ou negócio não entendem por que uma companhia quer recompensar o fracasso, ou como algumas pessoas criaram uma grande riqueza fazendo más apostas com o dinheiro de outras pessoas".

Brown disse que é preciso defender um mercado financeiro que apoie o trabalho, a responsabilidade e a honestidade. EFE vg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.