SÃO PAULO - Com destaque para os papéis do setor financeiro, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) consegue se segurar em território positivo. Por volta das 13 horas, o Ibovespa apresentava leve valorização de 0,09%, para 55.983 pontos, com giro financeiro em R$ 1,70 bilhão, baixo para esse período do dia.

Em Wall Street, a sessão é de recuperação. Os investidores reagem aos rumores sobre uma eventual oferta de compra pelo Lehman Brothers. A queda no preço do petróleo também estimula as compras. Por volta das 13h, o Dow Jones ganhava 1,35% e o Nasdaq valorizava 0,90%.

Os investidores aqui e lá fora também assimilam as declarações do presidente do Federal Reserve (Fed) , banco central norte-americano, Ben Bernanke, que disse que o panorama inflacionário é incerto e que a autoridade monetária fará o que for necessário para manter a estabilidade dos preços.

Por outro lado, Bernanke também afirmou que a recente queda no preço das commodities e a estabilização no preço do dólar são encorajadoras. Na visão do presidente do Fed, essa baixa no preço das matérias-primas aliada ao menor ritmo de crescimento da economia dos EUA pode levar a uma moderação da inflação no decorrer do ano.

O diretor de renda variável da FinaBank Corretora, Edson Marcellino, observou que, apesar da acentuada melhora lá fora, a bolsa brasileira "anda de lado", com a retração no preço das commodities prejudicando os principais papéis que compõem o índice.

Ainda de acordo com o diretor, os investidores também ficam mais cautelosos depois de três dias consecutivos de alta.

Os bancos por aqui acompanham seus pares internacionais impedindo, assim, uma queda mais acentuada do índice. Bradesco PN subia 0,86%, para R$ 30,45, Itaú PN ganhava 0,70%, para R$ 31,49, e Banco do Brasil ON valorizava 1,45%, para R$ 23,64.

De acordo com Marcellino, mais notícias como essa, envolvendo o Lehman Bros, devem surgir. Os bancos norte-americanos devem mudar de mãos e isso faz parte do processo de solução da crise que atinge o setor financeiro dos EUA.

Dentro do Ibovespa, Vale PNA caía 1,05%, para R$ 38,39, e Petrobras PN desvalorizava 0,64%, para R$ 35,16. Baixa também para as siderúrgicas, com Gerdau PN cedendo 0,96%, para R$ 29,71, e Usiminas PNA recuando 0,79%, para R$ 56,40. Destoando, CSN ON avançava 1,63%, para R$ 55,90.

Destaque de alta para o papel PN da Duratex, que era negociado a R$ 24,86, ganho de 4,01%. O UBS fez comentário positivo sobre a companhia e disse que a ação está barata.

Na ponta vendedora, o setor imobiliário perde valor. Gafisa ON recuava 2,89%, para R$ 23,45, e Rossi Residencial ON caía 2,08%, para R$ 10,80.

Fora do índice, destaque para o papel ON da MMX Mineração, que subia 9,55%, para R$ 15,94, com elevado volume. Desde a quarta-feira, a ação ganha valor, depois que relatórios externos apontaram que a companhia pode ser alvo de compra por outras mineradoras.

No câmbio, o dólar recupera parte das perdas acumuladas nos últimos quatro dias. Por volta das 13h, a moeda valia R$ 1,620 na venda, alta de 0,55%. A moeda norte-americana também ganha valor sobre o euro.

Leia também:

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.