As principais bolsas européias terminaram em queda, pressionadas pelo declínio nas ações de bancos, mineradoras e empresas do setor de energia, apesar de receberem leve suporte do esperado pacote de auxílio às montadoras dos EUA anunciado pelo governo norte-americano. O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres caiu 43,73 pontos, ou 1,01%, para 4.

286,93 pontos. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, recuou 8,25 pontos, ou 0,26%, e fechou com 3.225,90 pontos. Em Frankfurt, o índice Xetra-Dax perdeu 59,70 pontos, ou 1,26%, e fechou com 4.696,70 pontos.

O anúncio de um pacote de US$ 17,4 bilhões do governo dos EUA para impedir o colapso das montadoras norte-americanas deixou o setor automotivo no centro das atenções, mas o desempenho das montadoras européias foi misto. A Daimler subiu 1,38%, a Renault caiu 4,49% e a Volkswagen teve queda de 7,83%.

As mineradoras tiveram um declínio acentuado após o UBS diminuir a classificação da Xstrata e da Anglo American de "compra" para "neutro". Em Londres, a Xstrata caiu 11,33%, a Rio Tinto, 6,54% e a Anglo American, 8,92%.

As empresas do setor de energia também recuaram, pressionadas pela queda nos preços do petróleo. A BP perdeu 3,72% e a Royal Dutch Shell, 1,20%. O BG Group teve queda de 4,18%.

O setor bancário caiu após a divulgação de um relatório da agência de classificação de risco de crédito Standard & Poor's que diminuiu a nota (rating) de 11 bancos da Europa e dos EUA. Em Londres, o Royal Bank of Scotland caiu 6,67% e o HSBC cedeu 2%, enquanto o UBS perdeu 3,69% em Zurique. Em Bruxelas, o Fortis recuou 2,63%.

Em Paris, o banco de investimentos Natixis subiu 4,1% depois de anunciar que cortaria 15% dos funcionários das operações de bancos de investimento. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.