Tamanho do texto

Por George Georgiopoulos e Harry Papachristou

ATENAS, 7 de abril (Reuters) - Os bancos gregos, afetados por uma série de reduções de notas de crédito ligadas à crise de dívida do país, pediram ao governo mais auxílio financeiro, disse nesta quarta-feira o ministro das Finanças, George Papaconstantinou.

Por George Georgiopoulos e Harry Papachristou

ATENAS, 7 de abril (Reuters) - Os bancos gregos, afetados por uma série de reduções de notas de crédito ligadas à crise de dívida do país, pediram ao governo mais auxílio financeiro, disse nesta quarta-feira o ministro das Finanças, George Papaconstantinou.

"Os bancos pediram para usar os recursos remanescentes no plano de auxílio", disse ele a jornalistas, referindo-se ao pacote aprovado pelo governo anterior em 2008.

Cerca de 17 bilhões de euros, principalmente em garantias estatais, restam do programa de estímulo de 28 bilhões de euros, lançado para ajudar os bancos da Grécia a lidar com crise financeira global.

O banco central grego disse que empréstimos não realizados no sistema bancário subiram ainda mais no último trimestre de 2009, levando a taxa anual para 7,7 por cento.

Autoridades do Fundo Monetário Internacional (FMI) começaram reuniões em Atenas nesta quarta-feira sobre a implementação dos planos de austeridade fiscal, em meio ao alívio parcial da preocupação do mercado sobre a capacidade da Grécia de lidar com seu montante de dívida, apesar da incerteza sobre o plano de resgate europeu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.