SÃO PAULO - As bolsas de Nova York terminaram o pregão com recuperação após dois dias seguidos de baixa gerada pela piora de humor em relação ao setor bancário. Nesta jornada o alívio veio também do setor financeiro, especialmente das gigantes financeiras dos setor imobiliário Fannie Mae e Freddie Mac.

O Dow Jones fechou com ganho de 0,72%, aos 11.615 pontos. O Standard & Poor´s 500 subiu 0,55%, para 1.292 pontos. O eletrônico Nasdaq avançou 1,03%, para 2.453 pontos.

As ações da General Motors, que tinham sofrido bastante nos últimos dias, subiram 10,62% (US$ 11,25). A baixa dos preços do petróleo, que fechou hoje cotado a US$ 115 o barril em Nova York, contribui para a recuperação de muitos setores, como o automotivo e aéreo.

No âmbito dos indicadores, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) avançou 0,8% em julho, com o núcleo do indicador subindo 0,3%. Ao mesmo tempo, os pedidos de seguro-desemprego caíram para 450 mil na semana passada.

No setor financeiro, as ações da Fannie Mae avançaram 7,72% (US$ 8,23) e as da Freddie Mac ganharam 7,03% (US$ 5,94). Os papéis da Morgan Stanley subiram 1,2% (US$ 40,64) e os do JP Morgan subiram 2,4% (US$ 37,81).

As ações da Wal-Mart encerraram com aumento de 0,4% (US$ 58,10) após a varejista anunciar lucro maior do que o esperado pelo mercado. A gigante lucrou US$ 3,449 bilhões no último trimestre, ou US$ 0,87 por ação, um crescimento de 17% ante o mesmo intervalo de 2007.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.