O setor bancário dos Estados Unidos registrou prejuízo de US$ 26,2 bilhões no quarto trimestre de 2008, marcando a primeira vez que o setor fracassou em obter lucro desde os três últimos meses de 1990. Os bancos e instituições de poupança dos EUA viveram no período seu pior trimestre desde meados da crise de crédito e poupança, conforme o crescente número de falências de bancos quase cortou pela metade a rede federal de seguros de depósitos.

Os danos se espalharam por todo o setor: as perdas dos quatro maiores bancos representaram metade do total, mas quase um terço da indústria teve prejuízo. "Altos gastos com provisões contra perdas com empréstimos, prejuízos consideráveis em contas comerciais e grandes baixas contábeis em ativos intangíveis e outros contribuíram para o prejuízo líquido do setor", afirmou a Corporação Federal de Seguro de Depósito (FDIC) em seu relatório trimestral sobre a saúde do setor financeiro dos EUA.

As surpreendentes perdas foram acompanhadas por um forte aumento no número de bancos considerados de alto risco, ou instituições "problemáticas". A FDIC afirmou que havia 252 bancos ou instituições de poupança com ativos de US$ 159 bilhões em sua "lista de problemas" no fim de 2008, um aumento de 47% em comparação com o fim do terceiro trimestre do ano passado e mais do que o triplo em relação ao fim de 2007.

Outra preocupação é a forte queda registrada no fundo de seguro de depósitos usado pela FDIC para ajudar os correntistas e poupadores no caso de uma falência de banco. A FDIC informou que o fundo perdeu US$ 15,7 bilhões em relação ao fim de setembro, ficando com US$ 18,9 bilhões no fim do quarto trimestre. A agência afirmou também que separou US$ 17,6 bilhões durante o trimestre para lidar com efetivas e esperadas falências de bancos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.