Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bancos dos EUA ajudam apenas 20% dos que atrasam pagamento de hipotecas

Tucson (EUA), 29 set (EFE).- Oito de cada dez pessoas que se encontram seriamente atrasadas em seus pagamentos imobiliários nos Estados Unidos não recebem ajuda de seus bancos para evitar uma execução hipotecária, segundo relatório divulgado hoje.

EFE |

"Muitos donos de imóveis enfrentam uma execução hipotecária sem receber nenhum tipo de ajuda significativa por parte da companhia que forneceu o financiamento. Essa realidade tem piorado em vez de melhorar, à medida que o número de empréstimos atrasados aumenta", revelou análise do State Foreclosure Prevention Working Group.

Esse grupo de trabalho é integrado por promotores e reguladores bancários que reúnem informações mensalmente de 13 dos 20 provedores de financiamento hipotecário mais importantes nos EUA.

O informe, o terceiro do tipo nos últimos 12 meses, se baseia em reportes reunidos nos meses de fevereiro a maio de 2008.

O relatório destaca que oito de cada dez pessoas que se encontram seriamente atrasadas em seus pagamentos não se encontram sob a proteção de nenhum programa para solucionar seu problema. Balanços anteriores apontavam para sete cidadãos em cada dez nessa situação.

Mark Pearce, dirigente State Foreclosure Prevention Working Group na Carolina do Norte, disse em coletiva de imprensa que o número de proprietários que se encontram em processo de modificar seus empréstimos hipotecários caiu 28% durante os meses de janeiro a maio de 2008.

Em vez de expandir as opções de refinanciamento a um número maior de consumidores, a indústria se focou em "vendas rápidas" de imóveis que se encontram a ponto de chegar à execução hipotecária.

"Estamos muito preocupados, porque muitos donos de imóveis não estão recebendo assistência suficiente para evitar uma execução hipotecária que poderia ter sido prevenida", expressou, por sua vez, o procurador-geral de Iowa, Tom Miller, fundador e principal responsável pelo State Foreclosure Prevention Working Group. EFE ml/fr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG