SÃO PAULO - O Banco Mundial prevê crescimento mais modesto para a China em 2009, de 7,5%, a menor taxa desde 1990. Inicialmente, a projeção era de que a economia chinesa teria expansão de 9,2% naquele período.

Em relatório trimestral sobre o país, a instituição acredita que a China possui "as ferramentas adequadas" para manter a economia em um nível saudável e que a desaceleração poderia ser mais severa sem o plano de estímulo anunciado recentemente pelo governo.

No início deste mês, as autoridades chinesas apresentaram um pacote de mais de US$ 580 bilhões para impulsionar a economia, com gastos em construção, corte de impostos e benefícios sociais.

Para representantes do Banco Mundial, a China será capaz de lidar com a desaceleração na atividade econômica global. Para 2008, a estimativa é de crescimento de 9,4% para a economia chinesa, inferior aos 11,9% no exercício anterior.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.