Tamanho do texto

Manila, 16 out (EFE).- O Banco Mundial (BM) desmentiu hoje a criação do fundo com capital para assegurar a liquidez do sistema financeiro asiático, anunciado na véspera, em Manila, pela presidente das Filipinas, Gloria Macapagal.

"Embora não tenhamos antecipado a criação do fundo regional e também discutido compromissos para fornecer fundos em nível regional, foram mantidos numerosas conversas com Governos durante as recentes reuniões do Banco Mundial e do FMI sobre os impactos da crise financeira e possíveis modos de apoiar a cada país", indicou o vice-presidente para a Ásia Pacífico do BM, Jim Adams, em comunicado publicado no site da entidade multilateral.

A governante filipina assinalou durante seu discurso em seminário empresarial, que o Banco BM tinha se comprometido a fornecer US$ 10 bilhões para esse fundo regional, e disse que seria empregado para adquirir "propriedades tóxicas e capitalizar instituições financeiras e empresas privadas com problemas de liquidez".

Segundo a presidente Macapagal Arroyo, delegações oficiais dos dez países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), China, Coréia do Sul e Japão, tinham acertado a criação do fundo durante reuniões mantidas em Washington com responsáveis do BM e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

A Asean é integrada por Brunei, Mianmar (antiga Birmânia), Camboja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Cingapura, Tailândia, e Vietnã. EFE ad/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.