O Banco da Inglaterra (BoE) manteve a taxa de juros a 5%, por sete votos a dois, segundo as minutas da reunião de 10 de julho publicadas nesta quarta-feira.

No entanto, os analistas destacaram as divergências no BoE sobre a crise econômica que pode acabar em recessão: a maioria dos membros do banco optou por manter os juros, mas um deles defendeu uma alta e outro, um corte dos juros para ajudar a economia.

A inflação aumentou 3,8% no último ano, um recorde desde 1997. O BoE teme que esta alta dos preços repercuta nos salários e dê origem a uma espiral inflacionária dificilmente controlável.

Muitos economistas continuam defendendo a manutenção das taxas ou uma eventual alta por considerarem que o ciclo inflacionário na Grã-Bretanha ainda não acabou.

mda/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.