Os grandes bancos têm jogado pesado na criação de estratégias para ampliar a base de cartão de crédito. Na briga por maior fatia desse mercado, que movimenta cerca de R$ 20 bilhões por mês e cresce 17% ao ano, vale até dar dinheiro para conquistar ou fidelizar o cliente.

Há cartões para todos os gostos. Alguns garantem o acúmulo de pontos para trocar por passagens aéreas, carros e eletroeletrônicos. Outros apostam nos sorteios e até na possibilidade de se tornar sócio do banco. Hoje o cliente não quer apenas ter um cartão de crédito. "Ele quer ter vantagens e benefícios", diz o vice-presidente de Meios de Pagamento do Santander, Nuno Almeida Matos.

Ontem a instituição apresentou em São Paulo um novo produto, o Santander Reward, que vai dar créditos entre 2% e 2,5% do valor das compras à vista ou parceladas. O dinheiro poderá ser sacado nos pontos de auto-atendimento ou descontado na fatura. Para quem tem um gasto mensal de R$ 800, o crédito acumulado em 12 meses será de R$ 192. Quem gastar R$ 2 mil por mês terá R$ 480 em um ano. O crédito começa com 2% e chega a 2,5% no sexto ano de uso do cartão, que terá anuidade de quatro parcelas de R$ 24,5. O objetivo é vender 300 mil cartões neste ano e 500 mil em 2009. O produto deve contribuir para o banco elevar de 6,3% para 10% sua participação de mercado em dois anos. O que deixaria a instituição entre as três maiores do País.

Mas a disputa pelos clientes não será fácil. No Itaú, a aposta é a promoção Seja Sócio do Itaú. A cada R$ 50 acumulados em compras, os clientes dos cartões Itaucard poderão concorrer a R$ 500 mil, pagos em plano de previdência (PGBL). Se preferir, o ganhador poderá converter o valor em ações, o que lhe garantirá a possibilidade de se tornar sócios do banco. A promoção vai até o dia 31. No concorrente Bradesco, a estratégia para os cartões de crédito tem sido apostar no acúmulo de pontos. "Já trocamos milhas até por carros”, diz o diretor de produtos da instituição, Cesário Nakamura. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.