Na avaliação da instituição, as pressões inflacionárias no país asiático diminuíram, mas permanecem elevadas

selo

A desaceleração econômica atual da China é benéfica para o crescimento sustentável no longo prazo e há baixo risco de uma recessão dupla, disse hoje o Banco do Povo da China (o banco central do país).

Para a instituição, a desaceleração do crescimento econômico para 10,3% no segundo trimestre, de 11,9% no primeiro trimestre, foi consequência, em parte, da elevada base de comparação do segundo trimestre do ano passado, mas também refletiu as políticas do governo para controlar a alta dos preços dos imóveis, restringir a expansão da dívida dos governos locais e administrar as expectativas de inflação.

A desaceleração é, portanto, "benéfica para o ajuste da estrutura econômica nacional e para o crescimento sustentável da economia", acrescentou o banco.

Na avaliação da instituição, as pressões inflacionárias diminuíram, mas permanecem elevadas. Além disso, é necessário que se mantenha a cautela quanto à possibilidade de alta futura dos preços, já que os alimentos podem subir, os custos trabalhistas avançam e o efeito da expansão monetária e do crédito ainda não está totalmente materializado, segundo afirmou o BC chinês. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.