SÃO PAULO - Quatro grupos de trabalhadores, concentrados em diferentes pontos da cidade de São Paulo, realizam na manhã desta quarta-feira uma passeata em direção à avenida Paulista. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os grupos partiram da praça Charles Miller, no Pacaembu, da avenida Sargento Mario Kozel Filho, em Moema, e da rua Pedroso, na Liberdade. Neste momento, duas faixas da avenida Paulista são ocupadas pelos manifestantes, no sentido Consolação.

Os bancários fazem a manifestação, organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), para exigir que o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC reduza a taxa básica de juros (Selic). O Copom se reúne na tarde desta quarta, em Brasília, e deve anunciar a decisão no início da noite.

Segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, os trabalhadores se reúnem nesta manhã em frente ao BC, na avenida Paulista.

Por volta das 10h30, um dos grupos interditava duas faixas da avenida Paulista, no sentido Consolação, na altura da av. Brigadeiro Luís Antônio. A orientação da CET é para que os motoristas evitem trafegar pelo local, que tem trânsito lento na aproximação do protesto.

A taxa, que está em 13,75% ao ano, segundo o sindicato, precisa cair para que mais dinheiro seja injetado na economia. De acordo com especialistas, cada ponto porcentual a menos na Selic significa economia de R$ 15 bilhões, dinheiro da dívida pública que pode ser investido para movimentar o mercado e gerar empregos. "Além da queda da Selic, os trabalhadores querem a redução do spread bancário", afirma o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, que participará do ato.

Leia mais sobre juros

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.