Bancários fazem manifestação no centro de São Paulo http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/08/bancarios_cearenses_aderem_a_greve_nacional_1983676.htmlBancários cearenses aderem à greve nacional http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/08/greve_mobiliza_450_mil_bancarios_no_pais_estima_dirigente_sindical_1983694.htmlGreve mobiliza 450 mil bancários no país, estima dirigente sindical " /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bancários entram em greve nacional; em São Paulo, protestos e agências fechadas

SÃO PAULO - Bancários ligados a 148 sindicatos em todo o País decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira para forçar os bancos a aceitar uma pauta de reivindicações salariais e de benefícios exigida pela categoria, informou na terça-feira o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/08/bancarios_fazem_manifestacao_no_centro_de_sao_paulo_1983675.htmlBancários fazem manifestação no centro de São Paulo http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/08/bancarios_cearenses_aderem_a_greve_nacional_1983676.htmlBancários cearenses aderem à greve nacional http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/08/greve_mobiliza_450_mil_bancarios_no_pais_estima_dirigente_sindical_1983694.htmlGreve mobiliza 450 mil bancários no país, estima dirigente sindical

Redação com Reuters |

Acordo Ortográfico

"A greve terá alcance nacional e atingirá praticamente todo o País, praticamente todas as capitais", disse por telefone uma assessora de imprensa da entidade. Ainda não foram divulgados os dados nacionais, mas, em São Paulo, cerca de 261 locais de trabalho (agências e prédios administrativos) e 10.500 trabalhadores estão parados segundo o sindicato.

Ainda em São Paulo, a decisão foi tomada após uma assembleia que reuniu cerca de 1.500 bancários na quadra do sindicato. Reuniões em todo o país também decidiram pela paralisação, disse a assessora. Também ficou decidido que haverá uma nova assembléia, às 17h, desta  quarta-feira "para avaliar os rumos do movimento".

"A categoria quer aumento real de 5% --além da inflação de 7,15% --, valorização dos pisos, auxílio-creche de R$ 415, vale-refeição de R$ 17,50 por dia, além de PLR composta de três salários mais valor fixo de R$ 3.500", informou o sindicato em uma nota.

Já no Rio de Janeiro, segundo o Sindicato dos Bancários, 100% dos funcionários do centro da cidade aderiram a greve e 80% das outras regiões também.  O sindicato afirmou ainda que será realizada uma assembleia de avaliação e organização da greve nesta quarta às 18h na Galeria dos Empregados no Comércio, que fica no centro do Rio.

De acordo com o sindicato, a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) havia proposto em negociações no último dia 29 de setembro um reajuste de 7,5% e uma Participação nos Lucros e Resultados (PLR) menor do que a paga em 2007. Segundo a nota, a proposta dos bancos representaria uma perda de até R$ 1.800 na PLR. A oferta foi rejeitada e não houve diálogo desde então.

"Os bancários vão parar por aumento real de salários, valorização nos pisos e PLR maior e mais justa", disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, no comunicado.

De acordo com o sindicato, o auto-atendimento não será atingido pela greve. "As direções dos bancos decidem se fecham ou mantêm aberta a área dos caixas eletrônicos", afirmou a nota.

O Brasil conta hoje com 434 mil bancários, dos quais 120 mil estão na base do Sindicato dos Bancários de São Bernardo, Osasco e Região.

Orientações

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) divulgou nota nesta quarta-feira orientando quem está tendo dificuldades de pagar contas a usar as agências que não estão paralisadas e os canais de atendimento remoto. Na mesma nota, a Federação diz que "confia que chegará brevemente a um acordo com os sindicatos de bancários".

Além dos pontos de atendimento remoto, quem precisa usar os serviços bancários pode usar os correspondentes não bancários, como as casas lotéricas, agências dos correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados. Os serviços pela internet, pelo telefone e o débido automático também são recomendados.

Leia mais sobre bancários

Leia tudo sobre: bancários

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG