Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bancários de SP entram em sexto dia de greve

SÃO PAULO - Os bancários de São Paulo, Osasco e região entram, nesta segunda-feira, no sexto dia de paralisação. Uma assembleia, às 17h, na Quadra dos Bancários avaliará a paralisação e vai decidir os rumos da campanha, segundo informou o Sindicato dos Bancários da região. Em Curitiba (PR), os bancários também vão discutir os rumos da campanha salarial.

Redação |

Acordo Ortográfico

Na última semana, o Unibanco e o Bradesco entraram em conflito com seus funcionários. Segundo o sindicato, o Unibanco foi autuado pela  Superintendência Regional do Trabalho por forçar  trabalhadores a entrar de madrugada no prédio da Praça do Patriarca. Já o outro banco, teria acionado a polícia para forçar a abertura das agências bancárias. O Último Segundo entrou em contato com a Federação Nacional dos Bancos (Febraban) e a federação deve se posicionar sobre o assunto nas próximas horas.

O sindicato paulistano divulgou nesta segunda um balanço parcial sobre a adesão à greve. Segundo os números publicados, até as 12h desta segunda-feira, 14.200 bancários e 308 agências bancárias estavam paralisados.

De acordo com o sindicato dos bancários, a atual campanha reivindica um reajuste salarial de 5% (além da inflação de 7,15%), valorização dos pisos, auxílio-creche de R$ 415 e um vale-refeição de R$ 17,50 por dia. A pauta ainda pede uma Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de três salários mais uma parcela única de R$ 3.500. Ainda não houve uma resposta oficial por parte da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Os bancários rejeitaram, no dia 29 de setembro, uma proposta do Comando Nacional dos Bancos, que oferecia um reajuste de 7,5% e uma Participação nos Lucros e Resultados (PLR) menor do que a exigida. No último dia 30, a categoria realizou uma paralisação nacional de 24 horas, mas foi registrada uma pequena adesão.

Segundo o sindicato da categoria, o auto-atendimento não será atingido pela paralisação. Os bancos decidirão se o serviço de auto-atendimento funcionará ou não a partir desta quarta.

Em Curitiba

Os bancários de Curitiba vão discutir nesta segunda, em uma nova assembleia, na Praça Tiradentes, os rumos da campanha salarial e fazer uma avaliação sobre a greve, que completou seis dias. Segundo o sindicato, 168 das 329 agências e 13 centros administrativos de bancos estão fechados. Cerca de 13,3 mil trabalhadores estão em greve.

Às 16h30, também na Praça Tiradentes, será realizada uma manifestação por ocasião dos 200 anos do Banco do Brasil. De acordo com o sindicato, há indiferença do banco em relação à precariedade de trabalho em diversas agências e o objetivo é protestar contra essa postura.

Leia mais sobre: bancários

Leia tudo sobre: bancáriosgreve

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG