Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bancários de SP decidem manter paralisação

Os bancários ligados ao Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região decidiram nesta segunda manter a greve. A paralisação, iniciada na quarta-feira (8), será discutida por representantes da categoria e dos bancos amanhã em audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região.

Agência Estado |

No mesmo horário, os trabalhadores pretendem promover um ato em frente ao TRT, no centro da capital paulista.

Segundo o sindicato, 695 agências e centros administrativos ficaram fechados hoje e 23,2 mil bancários aderiram ao movimento, o equivalente a 19,3% da base da entidade, que abrange a capital paulista, Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Itapevi, Santana do Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Cotia, Vargem Grande Paulista, Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, Embu, Embu-Guaçu e Juquitiba. Em todo o País, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro estima que mais de 5 mil agências tenham parado.

Em nota, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região informou ter sido surpreendido com a liminar expedida pela desembargadora do TRT, Dora Vaz Treviño, na quinta-feira, determinado a manutenção mínima de 70% dos serviços em todo o Estado, sob pena de multa diária de R$ 200 mil. Os bancários reivindicam aumento salarial real de 5%, maior participação dos lucros e resultado (PLR), valorização dos pisos salariais, fim das metas "abusivas e do assédio moral", auxílio-creche de R$ 415 e vale-refeição diário de R$ 17,50.

Leia tudo sobre: bancários

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG