Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bancários continuam em greve em São Paulo

SÃO PAULO - Os bancários da cidade de São Paulo, Osasco e região entraram nesta quinta-feira no segundo dia de greve. Segundo informações do sindicato da categoria, no primeiro dia de paralisação, 675 agências mantiveram as portas fechadas aos clientes e a adesão dos trabalhadores atingiu 22% dos 120 mil empregados. A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) não divulgou informações sobre o número de agências afetadas.

Agência Brasil |

Os bancários reivindicam aumento real de 5% mais 7,15% a título de reposição inflacionária. Eles querem ainda a valorização dos pisos, auxílio-creche de R$ 415,00, vale refeição de R$ 17,50 por dia e participação nos lucros e resultados composta de três salários acrescidos de um valor fixo de R$ 3.500,00.

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), entidade sindical da Febraban, informou, por meio da assessoria de imprensa, que os banqueiros esperam uma contraproposta mais razoável por parte dos bancários ,que somam 434 mil em 18 mil agências espalhadas pelo país. Os bancos limitaram a oferta de reajuste em 7,5%, o que já foi rejeitado pela categoria.

Diante da paralisação, conforme a assessoria da entidade patronal, os clientes poderão recorrer a 83 mil locais de atendimento como supermercados, casas lotéricas, agências dos correios, terminais de auto-atendimento, para fazer pagamentos de contas de luz, telefone e água e outros boletos bancários. Em caso da não aceitação da fatura por estar com data vencida , o usuário deve entrar em contato com o credor para emissão de novo boleto.

Leia mais sobre bancários 

Leia tudo sobre: bancáriosgreve

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG