BRASÍLIA - O Balanço de Pagamentos do país registrou superávit de US$ 2,362 bilhões no mês passado. Na ocasião, as transações correntes apresentaram déficit de US$ 2,111 bilhões. A conta de capital e financeira ficou positiva em US$ 4,376 bilhões. A conta de erros e omissões acabou positiva em US$ 96 milhões.

A título de comparação, em julho de 2007, o Balanço de Pagamentos foi superavitário em US$ 7,652 bilhões, informou o Banco Central (BC) nesta quinta-feira.

De janeiro a julho deste exercício, o superávit é de US$ 21,600 bilhões ante os US$ 69,263 bilhões de saldo positivo verificado em período equivalente de 2007.

O Balanço de Pagamentos contabiliza a conta de transações correntes (balança comercial, conta de serviços e transferências) e a conta de capital e financeira. Esta última contabiliza também as transferências de patrimônio, além de empréstimos e financiamentos de todas as modalidades, desembolsos de curto, médio e longo prazo e amortizações. Além disso, são descontados erros e omissões do balanço.

Investimentos externos

A entrada de investimentos externos diretos líquidos no país foi de US$ 3,240 bilhões em julho, segundo o BC. O resultado acabou dentro da previsão da autoridade monetária, de US$ 3,2 bilhões. No sétimo mês de 2007, houve ingresso de US$ 3,613 bilhões.

De janeiro a julho de 2008, foi registrada entrada de investimentos externos de US$ 19,942 bilhões (2,46% do PIB), inferior aos US$ 24,466 bilhões de intervalo equivalente do ano passado (3,28% do PIB). A previsão do BC para este ano é de que o investimento estrangeiro direto atinja US$ 35 bilhões, marca próxima ao acumulado em 2007, quando alcançou recorde histórico de US$ 34,585 bilhões.

Nos 12 meses até julho, ingressaram US$ 30,061 bilhões, ou 2,18% do Produto Interno Bruto (PIB).

Os dados levam em conta também os empréstimos intercompanhias, aqueles feitos pela matriz da multinacional para a subsidiária brasileira. Além disso, abatem as remessas feitas por conta de ganho do capital investido.

A autoridade monetária notou que, do total ingressado em julho de 2008, US$ 2,667 bilhões foram participação no capital. Foram contabilizadas também entradas líquidas de US$ 573 milhões em empréstimos intercompanhias.

Houve saída de US$ 412 milhões de investimentos diretos de companhias brasileiras no exterior (IBD) em julho. Um ano antes, houve retorno de US$ 179 milhões. No acumulado de 2008, o IBD apresentou saída líquida de US$ 8,991 bilhões frente a retornos de US$ 3,604 bilhões nos sete primeiros meses de 2007.

Leia também:

Leia mais sobre balanço de pagamentos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.