A balança comercial brasileira registrou um déficit de US$ 147 milhões na primeira semana de novembro (dias 1 a 8, com quatro dias úteis). Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), no período, as exportações somaram US$ 2,606 bilhões (média diária de US$ 651,5 milhões) e as importações, US$ 2,753 bilhões (média diária de US$ 688,3 milhões).

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237573583138&_c_=MiGComponente_C

Pelo critério da média diária, as exportações na primeira semana de novembro de 2009 estão com desempenho médio 11,7% inferior ao apurado em todo o mês de novembro de 2008, quando a média diária exportada foi de US$ 737,7 milhões.

Na comparação com outubro deste ano (média diária de US$ 670,6 milhões), a queda é de 2,8%. As importações, pelo mesmo critério de comparação, tiveram um desempenho médio 4,9% superior à média verificada em novembro do ano passado (US$ 655,9 milhões) e 13,3% superior à média de outubro (US$ 607,3 milhões).

No ano até a primeira semana de novembro, a balança comercial brasileira acumula um superávit de US$ 22,452 bilhões. De acordo com os dados do MDIC, o saldo acumulado no período é 4,5% superior ao registrado em igual período do ano passado (US$ 21,492 bilhões). Apesar disso, a corrente de comércio (soma das exportações e importações) no acumulado de 2009 atingiu US$ 234,518 bilhões, valor 28% inferior aos US$ 325,578 bilhões verificados em igual período de 2008.

As exportações somam, no ano até a primeira semana deste mês, US$ 128,485 bilhões, com média diária de US$ 606,1 milhões, o que representa uma queda de 24,6% ante a média verificada em igual período do ano passado (US$ 803,4 milhões). As importações totalizam US$ 106,033 bilhões, média diária de US$ 500,2 milhões, valor 28,9% inferior à média verificada no mesmo período de 2008 (US$ 703,9 milhões).

Leia mais sobre: balança comercial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.