O saldo da balança comercial em março atingiu o menor patamar para o mês desde 2002. O superávit da balança comercial foi de US$ 668 milhões.

O saldo da balança comercial em março atingiu o menor patamar para o mês desde 2002. O superávit da balança comercial foi de US$ 668 milhões. Em 2002, esse número correspondia a US$ 603 milhões. Em março, as importações somaram US$ 15,059 bilhões, um aumento de 43,3% em relação a igual período de 2009. Já as exportações, que somaram US$ 15,727 bilhões, tiveram um crescimento menos expressivo, de 27,4%.<p><p>Segundo o secretário de Comércio Exterior do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Welber Barral, as importações no mês passado foram puxadas principalmente pelas matérias-primas e intermediários (cuja expansão foi de 56,4% em relação a fevereiro), o que reflete o forte aquecimento da economia doméstica. "O ritmo das importações está alto, mas não é diferente do que acontece desde o início do ano. O aumento é basicamente por matérias-primas e insumos, que são itens importantes para a indústria brasileira", afirmou Barral.<p><p>Na avaliação do secretário, há no momento um incentivo na estrutura cambial para as importações. O que preocupa, no entanto, é a competitividade brasileira em relação aos outros mercados. Apesar dessa preocupação, Barral destacou que o Brasil recuperou mercados na América Latina. Além disso, o País está mantendo o crescimento no mercado asiático. Barral acredita que, com o início do escoamento da safra agrícola neste mês, as exportações brasileiras poderão crescer num ritmo superior ao atual, contribuindo para um saldo um pouco mais alto na balança comercial.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.