Santiago do Chile, 12 out (EFE).- A presidente do Chile, Michelle Bachelet, pediu aos cidadãos que se mantenham tranqüilos, cautelosos e alertas diante da crise financeira, mas reiterou que a economia do país está em boas condições para enfrentar as turbulências.

Em entrevista publicada hoje pelo jornal "La Tercera", Bachelet disse que a política fiscal "terá um papel contracíclico nesta conjuntura econômica".

"O que temos é responsabilidade fiscal a serviço da cidadania (...). Economizamos para não ter que recortar nem os programas sociais nem o investimento público em períodos de 'vacas magras'", disse a presidente chilena.

No entanto, disse que a mensagem do Governo à população é que "devem se manter tranqüilos, cautelosos e alertas", diante da deterioração do cenário internacional e local.

"Nunca disse que estamos blindados. O que afirmei é que estamos em melhores condições para enfrentar um furacão sobre o qual ainda não se sabe sua profundidade e extensão", indicou.

"Estamos em bom pé, mas não estamos imunes à delicada situação internacional e aos riscos de uma recessão mundial", acrescentou.

De acordo com Bachelet, o importante é enfrentar a crise financeira internacional "como país, com muita unidade".

Nesse sentido, segundo antecipou, nos próximos dias, o Governo anunciará medidas adicionais para apoiar as pequenas empresas "orientadas, principalmente, para que não vejam restringido o acesso a financiamento para desenvolver seus projetos".

Bachelet convocou para amanhã uma reunião com todos os setores políticos para analisar "esta difícil situação internacional e buscar o compromisso de todas as forças políticas para enfrentar unidos os principais desafios". EFE pg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.