Tamanho do texto

SÃO PAULO - A British Airport Administration (BAA), que administra os principais aeroportos do Reino Unido, anunciou que colocou à venda o aeroporto de Gatwick, em Londres. A decisão segue uma recomendação da Comissão de Competição (CC) do país, que afirmou que a concentração de aeroportos nas mãos da BAA é prejudicial ao mercado.

Atualmente, a administradora, subsidiária do grupo espanhol Ferrovial, controla os aeroportos de Heathrow, Gatwick e Stansted, em Londres; o terminal de Southampton, no sul da Inglaterra; e os aeroportos de Edimburgo, Glasgow e Aberdeen, na Escócia.

Mesmo com a venda de Gatwick, a empresa ainda teria de desfazer-se de mais um aeroporto na área de Londres, de acordo com as recomendações da BAA.

"Decidimos começar imediatamente o processo de venda de Gatwick. O aeroporto é um dos principais em toda a Europa, o terminal de pista única mais movimentado do mundo e foi utilizado por 35 milhões de passageiros no ano passado", afirmou o executivo-chefe da BAA, Colin Matthews. "Há muito que Gatwick é uma parte importante e valiosa da BAA e a decisão de vendê-lo não foi fácil. Acreditamos que os clientes do aeroporto, sua equipe e empresas serão beneficiados por uma solução rápida das atuais dúvidas", acrescentou.

Segundo Matthews, quando a CC publicou suas recomendações preliminares, a empresa afirmou que iria ser realista em sua resposta. Ainda assim, o executivo voltou a afirmar que a BAA não concorda com o relatório da agência oficial ou com os fundamentos de sua análise.

"Vamos continuar a sustentar nossa posição em relação aos aeroportos do sudeste e àqueles na Escócia. Em Stansted, acreditamos que uma mudança de propriedade poderia interferir no processo de implantação de uma segunda pista, o que se mantém como um ponto-chave da política de transporte aéreo do governo", disse.

"(José Sergio Osse | Valor Online)"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.