Sydney (Austrália), 29 jul (EFE).- Um vôo da companhia australiana Qantas com destino a Melbourne retornou ao aeroporto de Adelaide por uma avaria que lhe impedia de liberar o trem de pouso após a decolagem.

A Qantas informou hoje que o incidente, que ocorreu no domingo, não colocou em perigo em nenhum momento os passageiros, mas que atraiu a atenção da imprensa devido ao episódio de sexta-feira, quando uma aeronave teve que chegar a Manila com um buraco na fuselagem.

O porta-voz da Autoridade de Aviação Civil da Austrália explicou que o piloto decidiu dar a volta quando verificou que não conseguia fechar um dos trens de pouso, embora poderia continuar voando sem risco, salvo algumas turbulências pelo maior atrito das rodas contra o ar.

A avaria ocorreu três dias após um outro aparelho da Qantas que voava de Melbourne a Londres precisar fazer um pouso de emergência em Manila por um buraco na fuselagem.

Especialistas australianos se encontram na capital filipina para examinar o avião e determinar por que aconteceu o problema, e ontem descobriram fragmentos metálicos e uma válvula que poderiam pertencer a um bujão de ar que se desprendeu do avião.

Uma hipótese levantada é que este contêiner, que fornece oxigênio às máscaras dos passageiros, explodiu e abriu o buraco.

Se isso for confirmado, seria a primeira vez que isso ocorre em um vôo comercial.

As autoridades australianas ordenaram à Qantas inspecionar toda sua frota de Boeing 747-400, uma diretriz já emitida em maio, por recomendação da FAA americana. EFE mg/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.