Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aviação doméstica tem o pior desempenho desde 2003

O transporte de passageiros em voos nacionais registrou crescimento de 7,4% em 2008, informou nesta quarta-feira a Agência Nacional de Aviação Civil. É o pior desempenho das companhias aéreas nacionais desde 2003, quando a demanda doméstica recuou 6%.

Agência Estado |

A oferta de assentos, por sua vez, teve expansão de 12,8% no ano passado. A taxa de ocupação dos aviões no País ficou em 66%, ou três pontos porcentuais a menos do que em 2007.

Apenas em dezembro, o fluxo de passageiros transportados no País registrou crescimento de 3,7%. No mesmo período, a oferta de assentos teve alta de 11,2% e o aproveitamento das aeronaves foi de 67%, ante 72% de dezembro de 2007.

Internacional

O fluxo de passageiros transportados para o exterior pelas empresas aéreas brasileiras registrou crescimento de 25,7% em 2008, o melhor desempenho pelo menos desde 2001. A oferta de assentos teve expansão de 17,4% e a taxa de ocupação dos aviões ficou em 70%, diante dos 66% de 2007.

Em dezembro, a demanda por voos internacionais teve recuo de 0,1%, em relação ao mesmo período de 2007. A oferta de assentos diminuiu 2,9% e taxa de aproveitamento dos aviões ficou em 67%, ante 65% de dezembro de 2007.

Empresas

A TAM permaneceu na liderança do mercado nacional em 2008 com 50,3% de participação, seguida pelo grupo Gol/Varig, que unificou suas operações a partir de outubro, com fatia de 42,46%. Juntas, as duas maiores empresas aéreas brasileiras responderam por 92,76% do mercado. A OceanAir seguiu na terceira posição, com 2,79%, seguida de perto pela Webjet, com 2,46%.

No mercado internacional, a TAM também manteve o primeiro lugar, com 75,24%. Gol/Varig estão na segunda colocação, com participação de 23,87%. As duas maiores no mercado externo acumularam 99,11% da demanda por voos internacionais em 2008.

Leia mais sobre aviação

Leia tudo sobre: aviação civil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG