Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aversão ao risco faz Ibovespa cair 0,46%; Vale sobe

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não passou incólume à aversão ao risco que pautou os negócios no mercado financeiro global neste início de semana. Embora tenha trabalhado no período da manhã focada no vencimento de opções sobre ações, após o exercício os ativos acompanharam de perto as bolsas externas e o sinal foi negativo até o final.

Agência Estado |

Os papéis da Vale, no entanto, acabaram fechando em alta, na contramão dos metais, e impediram um recuo maior do principal índice à vista.

O Ibovespa terminou a segunda-feira em baixa, pela terceira sessão seguida, de 0,46%, aos 69.023,75 pontos. Nestes três dias no vermelho, recuou 1,36%. Na mínima do pregão hoje, registrou 68.623 pontos (-1,04%) e, na máxima, os 69.384 pontos (+0,06%). No mês, a Bolsa sobe 3,79% e, no ano, 0,64%. O giro financeiro totalizou R$ 10,628 bilhões, dos quais R$ 5,03 bilhões referem-se ao exercício de opções sobre ações. Os dados são preliminares.

Três notícias azedaram o clima no mercado hoje: o relatório da agência de classificação de risco Moody's afirmando que os ratings AAA dos EUA, Reino Unido, Alemanha e França estão "seguros", mas com "riscos crescentes"; as declarações do primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, de que a economia global ainda pode ter um duplo mergulho na recessão e de que a moeda chinesa não está subvalorizada; e a negativa do ministro das Finanças da Áustria, Josef Proell, de que a União Europeia tenha um plano para ajudar a Grécia. Os indicadores nos EUA também não ajudaram a melhorar o humor, que ainda estava na retranca por causa da reunião do banco central americano (Fed), amanhã, na qual vai decidir os rumos da política monetária.

No final do dia, as Bolsas norte-americanas diminuíram as perdas e até viraram. O Dow Jones subiu 0,16%, aos 10.642,15 pontos, e o S&P avançou 0,05%, aos 1.150,51 pontos, mas o Nasdaq recuou 0,23%, aos 2.362,21 pontos.

O índice FT-100, da Bolsa de Londres, perdeu 0,57%, para 5.593,85 pontos. Na França, o índice CAC-40 da Bolsa de Paris recuou 0,93%, para 3.890,91 pontos, e em Frankfurt, o Dax perdeu 0,70%, para 5.903,56 pontos. Em Madri, o Ibex-35 terminou em baixa de 1,08%, aos 10.957,80 pontos.

No Brasil, findo o exercício de opções, as ações da Vale passaram a trabalhar com alta. Muitos investidores ficaram com sobra de caixa após o vencimento de opções e compraram papéis da mineradora, que na semana passada foi preterida em favor da Petrobras. Vale ON ganhou 0,57% e PNA, 0,62%. Petrobras ON caiu 0,99% e PN, 0,78%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG