Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Aversão ao risco diminui e dólar cai a R$ 1,753

SÃO PAULO - Depois de uma forte puxada de alta na terça-feira, o dia foi de correção no preço da moeda americana, que voltou a ser negociada na linha de R$ 1,75. Deixando de lado uma breve tentativa de alta, o dólar comercial encerra a jornada valendo a R$ 1,751 na compra e R$ 1,753 na venda, queda de 0,67%. Na roda de"pronto"da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o dólar cedeu 0,93, para fechar a R$ 1,7505. O volume caiu 39%, para US$ 90 milhões.

Valor Online |

SÃO PAULO - Depois de uma forte puxada de alta na terça-feira, o dia foi de correção no preço da moeda americana, que voltou a ser negociada na linha de R$ 1,75. Deixando de lado uma breve tentativa de alta, o dólar comercial encerra a jornada valendo a R$ 1,751 na compra e R$ 1,753 na venda, queda de 0,67%. Na roda de"pronto"da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o dólar cedeu 0,93, para fechar a R$ 1,7505. O volume caiu 39%, para US$ 90 milhões. Já no interbancário, o giro estimado permaneceu ao redor de US$ 2,3 bilhões. Segundo o trader de renda fixa e câmbio do Banco Modal, Luiz Eduardo Portella, a aversão ao risco perdeu um pouco de força no mercado externo, criando espaço para uma recuperação no preço não só do real, mas de outras moedas. Fora isso, o mercado trabalha na expectativa de que o Banco Central vai começar o ciclo de aperto monetário com alta de 0,75 ponto percentual na Selic."Tem fluxo externo nessa aposta de juros mais elevados", diz Portella. Vale lembrar que quanto maior a taxa de juros da economia doméstica, mais atrativas ficam as operações de arbitragem de taxa de juros ou"carry trade". A decisão do BC sai ainda hoje. Também segue em pauta a formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume) que liquidará os contratos futuros de maio. Ontem, os estrangeiros reduziram em US$ 855 milhões suas posições vendidas (apostas pró-real) no mercado de dólar futuro e cupom cambial. Mas o estoque ainda é bastante relevante, mais de US$ 4,1 bilhões. Segundo Portella, se o cenário externo permitir, os agentes podem tentar fechar uma Ptax abaixo de R$ 1,75. Como acontece toda a quarta-feira, o Banco Central mostrou o fluxo cambial parcial. Na semana encerrada dia 23, de abril o fluxo cambial foi positivo em US$ 967 milhões. Já as atuações do BC no mercado à vista totalizaram US$ 713 milhões. Ou seja, o saldo líquido no mercado foi positivo em US$ 254 milhões. Já se considerarmos o acumulado no mês, prevalece a estratégia do BC de comprar mais dólares do que o fluxo cambial. As atuações no pronto enxugaram US$ 2,4 bilhões no mercado, contra um fluxo cambial negativo de US$ 9 milhões. (Eduardo Campos | Valor)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG