Tamanho do texto

SÃO PAULO - A redução do apetite do investidor ao risco está levando à queda dos mercados acionários nos negócios desta sexta-feira, enquanto o dólar ganha força sobre as principais moedas. Contribui para o mau humor dos agentes novas preocupações com a situação fiscal da Grécia e a elevação da taxa de juro pelo banco central da Índia em 0,25 ponto percentual, que causou surpresa para uma parte do mercado. O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, afirmou que o país está a um passo de não conseguir tomar empréstimos. Ele alertou que Atenas está em guerra com os especuladores nos mercados internacionais.

Tendo ainda em vista a desvalorização das commodities e o "vencimento quádruplo" que ocorre no mercado americano, quando quatro tipos diferentes de contratos de opções e futuros expiram, a bolsa brasileira e os índices americanos operam em baixa.

Há pouco, o Ibovespa recuava 0,84%, aos 69.114 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 4,077 bilhões.

Entre os ativos de maior peso na carteira, Petrobras PN caía 1,70%, para R$ 36,39; Vale PNA perdia 0,57%, a R$ 47,07; Itaú Unibanco PN recuava 0,86%, aos R$ 36,88; BM & FBovespa ON operava em queda de 0,34%, a R$ 11,53; e Gerdau PN se depreciava em 1,25%, a R$ 27,53.

Em Wall Street, o índice Dow Jones recuava 0,48%, o Nasdaq perdia 0,82% e S & P 500 tinha queda de 0,59%.

No mercado cambial, o dólar se aprecia em relação ao real, refletindo a alta verificada contra euro e libra. Há instantes, a moeda americana subia 0,55%, cotada a R$ 1,799 na venda.

(Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.